quinta-feira, 30 de outubro de 2014

'Neste mesmo instante há dez anos eu estava prestes a dar o passo mais acertado da minha vida: casar com ela', disse o apresentador no Instagram.


Luciano Huck e Angélica estão comemorando dez anos de casados nesta quinta-feira, 30. O apresentador publicou no Instagram uma foto com moldura de coração em que aparece sorridente ao lado da mulher. Luciano ainda se declarou para Angélica e escreveu: "Neste mesmo instante há 10 anos eu estava prestes a dar o passo mais acertado da minha vida: casar com ela. Amor maior do mundo". 

Eles se conheceram nos bastidores do filme "Um show de verão", em 2003. Em março do ano seguinte assumiam o namoro e, sete meses depois, se casaram. Eles são pais de Joaquim, de 9 anos, Benício, 6, e Eva, 1. 

Luciano e Angélica (Foto: Reprodução/ Instagram)
Luciano e Angélica (Foto: Reprodução/ Instagram)

 

 

 

 

Fonte: EGO

Aparelhos devem ficar em modo "avião", em que não há transmissão de sinal ou conexão à internet

 

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) vai liberar até o fim deste ano o uso de equipamentos eletrônicos a bordo durante todo o voo, desde que em modo “avião”, em que não há transmissão de sinal ou conexão à internet, de acordo com informações da Folha de S. Paulo.

Hoje, aparelhos como celulares, tablets, videogames, notebooks e leitores de livros digitais têm de ser desligados quando o avião está prestes a decolar ou a aterrissar. Com a liberação, esses dispositivos poderão ficar ligados durante todo o voo. Ligações e navegação na internet continuam proibidas.

Passageiros poderão usar aparelhos eletrônicos em modo "avião" durante todo o voo
Foto: Nacho Doce / Reuters

Também deve ser liberado o uso do celular logo após o pouso. Pela regra atual, o telefone tem de ser mantido desligado até o avião parar, o que não é cumprido pela maioria dos passageiros.
Durante a decolagem e o pouso, os aparelhos terão de ser guardados, mesmo ligados, no bolso do assento à frente ou no bagageiro, como medida de segurança. A tripulação poderá pedir que os aparelhos sejam desligados em situações específicas, como uma turbulência.

Segundo o jornal, a agência estima que as primeiras autorizações sejam dados em até dois meses. TAM, Gol e Azul já fizeram os pedidos. As empresas terão de comprovar à Anac que seus aviões seguros o suficiente para voar com os eletrônicos ligados.




Fonte: Terra
O vigilante Antônio Francisco Cavalcante da Rocha, de 31 anos, foi preso na madrugada de ontem, em Castanhal, cidade do nordeste paraense, acusado de ter cometido crimes de violência domestica, ameaça e porte ilegal de arma de fogo. O acusado alegou ter praticado os crimes porque teria flagrado sua ex-esposa com um homem dentro de sua antiga residência. Por volta de 1h de ontem, policiais do Núcleo Integrado de Operações (Niop) receberam uma ligação de uma mulher, via 190, informando que seu ex-marido estava alterado efetuando disparos de arma de fogo e dando socos e chutes na porta de sua residência para querer entrar no imóvel. A informação foi repassada para a guarnição do cabo PM Florisvaldo que rapidamente se dirigiu até o bairro Cristo Redentor a fim de prender o baderneiro. "Ele tentou arrombar a porta da frente e ainda atirou duas vezes no vidro da janela da cozinha", informou o militar. Antônio Francisco foi localizado e preso em outro bairro. Com ele a PM encontrou um revólver calibre 32 contendo seis munições no tambor, sendo duas deflagradas e quatro intactas. O preso disse na delegacia que está separado faz 15 dias e que sua ex-esposa já estaria se encontrando com outro homem dentro de sua antiga casa. O vigilante foi autuado pelo delegado Paulo Benício pelos crimes de violência domestica, ameaça e porte ilegal de arma de fogo.
Na manhã de ontem Antônio foi transferido para o Centro de Recuperação de Castanhal (CRCAST), onde se encontra custodiado à disposição da justiça.















Fonte: blogdomanoelsilva.blogspot.com.br



Ultrapassagens perigosas e rachas são alvo de lei que altera Código de Trânsito 

 

A partir deste sábado (1º), arriscar-se em ultrapassagens perigosas vai custar mais caro para motoristas que forem flagrados pela fiscalização. Nesta data entra em vigor a lei federal que altera o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Entre as onze mudanças no código, estão as que aumentam a multa para esse tipo de infração e ainda as que endurecem o valor imposto a motoristas que praticam rachas. Em 2013, foram registadas 285.889 infrações, em casos que sofrerão punição mais severa; este ano, elas já somam 233.077.
No caso de ultrapassagens em que se força uma manobra perigosa com veículo vindo em sentido contrário, o valor da penalidade aumenta mil por cento, de R$ 191,54 para R$ 1.915,40. A multa para quem ultrapassar pelo acostamento, hoje de R$ 127,69, passará a R$ 957,70, uma alta de 650%. E as ultrapassagens em local proibido sofrerão reajuste de 500%, indo dos atuais R$ 191,54 para R$ 957,70. A percentagem valerá ainda para infrações como ultrapassagem em subidas, curvas e locais sem visibilidade.

Foto: Divulgação Foto: Divulgação

Os rachas, se terminarem em acidente com morte, poderão levar o culpado a passar de cinco a dez anos na prisão. Sem vítimas, se a prática for flagrada, pode terminar em pena de três anos de prisão para os motoristas, e em multa mais cara: dos R$ 574,62 atuais, passará para R$ 1.915,40. Caso haja vítimas não fatais, a pena prevista no código modificado é de seis anos de prisão.
De acordo com o Denatran, as infrações, além de passíveis de cobranças mais caras, são consideradas gravíssimas e valem a retirada de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação. A nova lei prevê ainda que ultrapassagens perigosas e rachas custem aos motoristas envolvidos 12 meses sem o direito de dirigir. Já se o culpado for reincidente, o valor da multa dobra.
Em nota, o Denatran afirmou que “o objetivo das mudanças é aumentar a segurança de motoristas e pedestres e das infraestruturas urbanas numa combinação de medidas que inclui a cooperação nacional, a partilha de boas práticas, a realização de estudos de investigação, a organização de campanhas de sensibilização e a adoção de regulamentação”. No texto, o órgão diz ainda que pretende “incentivar os motoristas a conduzirem os veículos de forma segura”.
A Polícia Rodoviária Federal informou que, como os pardais não conseguem detectar detalhes além de excesso de velocidade, a fiscalização será feita “onde houver presença de agente de trânsito ou aparelhos de videomonitoramento”.





Fonte: Portal ORM

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

'Eu 'tô' que 'tô'', disse a cantora, que foi foi destaque na noite desta terça-feira, 28, durante premiação de música no Rio.

 Mc Ludmilla em prêmio de música no Rio (Foto: Claudio Andrade e Thyago Andrade/ Foto Rio News) 

Mc Ludmilla em prêmio de música no Rio (Foto: Claudio Andrade e Thyago Andrade/ Foto Rio News)

MC Ludmilla escolheu um look nada modesto para ir ao Prêmio Multishow, que aconteceu na noite desta terça-feira. 28, na Arena Multiuso, Zona Oeste do Rio. A funkeira chegou para o evento usando um vestido coberto com 30 mil pérolas, 2.500 cristais além de outras pedrarias, que foram bordadas para esconder a transparência.
O valor do figurino de Ludmilla, confeccionado pelo ateliê Sonia Isidoro, estaria avaliado em R$ 120 mil: "Escolhi esse modelo de pérolas para esconder mesmo as transparências. Estou bem confortável", disse a funkeira ao EGO. Ao saber do valor do modelito, confirmado pelo seu empresário, a cantora faz cara de espanto e soltou uma gargalhada. "É sério? Nossa, que ".
Para completar o modelito, a funkeira usou um salto superalto: "Estou me equilibrando aqui. Tem mais 20cm além da minha altura, é legal demais. Não copio ninguém, gosto de estar bem comigo mesmo".
Ela brincou ainda sobre o cabelo estar liso no evento: "Alisei mesmo, passei a prancha hoje. Gosto dele enrolado, mas estava muito espigado", comentou bem humorada.



Fonte: Ego

Abandono ocorreu após a eleição da nova diretoria da Coomigasp

 A Colossus Minerals, responsável pelo projeto de ouro Serra Pelada, no Pará, em sociedade com a Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (Coomigasp), está sendo acusada pela cooperativa de ter abandonado o projeto sem aviso prévio. Segundo a Coomigasp, desde o dia 16 de outubro os vigias do empreendimento não aparecem no local, que passou a ser alvo de saques.

Foto: Divulgação Foto: Divulgação 

De acordo com Edinaldo de Aguiar Soares, eleito presidente da cooperativa no final do mês passado, o projeto já estava abandonado pela Colossus, que não fazia qualquer manutenção na área, mas mantinha profissionais contratados para fazer a segurança da área. “No dia 16, a nova diretoria da Coomigasp esteve no local e viu que não havia mais ninguém por lá”, disse ele. Segundo Soares, antes de abandonar o local, a Colossus chegou a levar alguns equipamentos, mas não deixou qualquer aviso para que a Coomigasp assumisse a segurança da planta. “Tivemos que acionar a polícia e registrei um Boletim de Ocorrência, pois o cenário que encontramos foi de caos”, disse o presidente da cooperativa.
De acordo com a Associação Fiscalizadora dos Direitos dos Garimpeiros da Serra Pelada (Afidgasp), a Colossus abandonou o projeto seis dias após a eleição da nova diretoria da Coomigasp e, desde então, empresas que prestavam serviços para a mineradora canadense passaram a saquear o local. “Equipamentos foram levados em caminhonetes e caminhões para Marabá, Araguaína e Parauapebas e alguns foram encontrados nos quintais das casas de funcionários da Colossus que moram em Serra Pelada. Objetos menores, como sofás, colchões, camas, centrais de ar e televisores, foram levados como podiam por vândalos. Até crianças participaram do saque”, afirma nota publicada no website da associação.
Soares afirmou que todas as autoridades já foram avisadas e que a polícia tem feito rondas no local, que tem sido vigiado por voluntários. Mas, de acordo com o presidente da Coomigasp, nenhum contato com a mineradora foi possível. “Não temos mais qualquer tipo de contato com a Colossus, temos um endereço deles em Belo Horizonte, mas parece já ter sido desativado. Eles não nos procuraram e nem deixaram qualquer meio para podermos falar com eles. Estamos atrás da empresa, mas até agora nada”, disse.
A intervenção judicial na Coomigasp, iniciada no dia 11 de outubro de 2013, encerrou-se no dia 10 de outubro, com a posse da nova diretoria da cooperativa. Na ocasião, o ex-interventor Marcos Alexandre Moraes Mendes, disse que todos os Termos de Ajustamento de Conduta (TAC) determinados pelo Ministério Público Estadual foram cumpridos.



Fonte: Portal ORM




O sargento Reginaldo Monteiro Favacho, da Polícia Militar, morreu dentro de uma ambulância a caminho do hospital de Castanhal, no nordeste paraense, no início da noite desta terça-feira (28). Segundo informações, a vítima e um cabo da Ronda Tática Metropolitana (Rotam), que conseguiu escapar com vida, teriam sido alvos de criminosos.

De acordo com o soldado Andrade, da PM, a dupla estaria próximo a um bar por volta das 17 horas na rua do Paredão no Bairro Nova Conquista, quando  teriam sido surpreendidos por pelo menos cinco homens armados de pedaços de paus e facas.

O grupo teria rendidos os policiais e tomado deles as armas. Segundo o soldado, o sargento teria sido morto com tiros da própria arma. Já o cabo da Rotam teria conseguido escapar correndo.

O Sargento Reginaldo Monteiro Favacho acabou não resistindo ao baleamento o morreu ainda na Ambulância a caminho de Castanhal.

Na delegacia de Castanhal, a reportagem apurou uma outra versão para o crime. Segundo informações, a  vítima, o cabo da Rotam e um informante teriam ido até uma boca de fumo, mas a ação teria falhado, na delegacia não souberam informar os motivos que levaram esses policiais a estarem a paisana numa boca de fumo.

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar o crime. O comando da PM também deve apurar o caso.




Fonte: blogdomanoelsilva.blogspot.com.br

Corpos serão liberados para o sepultamento a partir das 9 horas.
Mortes causaram comoção em Borborema, cidade de 15 mil habitantes. 

 Missa de corpo presente foi realizada na manhã desta quarta-feira  (Foto: Alan Schneider/ G1)Missa de corpo presente foi realizada na manhã desta quarta-feira (Foto: Alan Schneider/ G1)

Serão enterrados na manhã desta quarta-feira (29), os corpos de dez das 11 vítimas do acidente com ônibus com estudantes e professores da escola Dom Gastão Liberal Pinto de Borborema (SP). O veículo se chocou com uma carreta na Rodovia Leônidas Pacheco Ferreira (SP-304) na noite de segunda-feira (27). O velório, realizado no Ginásio de Esportes, começou no fim da tarde de terça-feira (28). Logo cedo foi realizada uma missa de corpo presente e a previsão é de que o cortejo fúnebre saia do local às 9 horas para o sepultamento no cemitério municipal.
Uma das vítimas, a professora Roseneide Aparecida Casetta Montera foi enterrada em Itápolis (SP) na noite de terça-feira. Após o acidente, os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal de Araraquara (SP) e liberados por uma funerária da cidade durante a tarde para o velório.  Mais de 3 mil pessoas participaram das homenagens às vítimas e as mortes causaram comoção em toda a cidade.
No fim da tarde de ontem, Marcos e Sueli Rodrigues aguardavam o corpo da filha, Gabriela Cristina da Silva Rodrigues, que falou com eles minutos antes do acidente. “Ela me disse 'mãe, já estou chegando, eu te amo' e mandou um beijo”, conta emocionada a mãe. O corpo da jovem que sonhava em fazer veterinária foi o primeiro a entrar, sob aplausos.O grupo que estava no ônibus voltava de uma excursão a São Paulo que fazia parte de um projeto da Secretaria Estadual de Educação quando houve o acidente. A pista ficou parcialmente interditada por quase 14 horas após a colisão. Durante toda a manhã de quarta-feira o trânsito seguiu no sistema “Pare e Siga”, quando somente o fluxo de uma das faixas é liberado por vez, e um congestionamento se formou no local. Por volta das 14 horas, a pista começou a ser totalmente liberada.

 Caminhão pegou fogo (Foto: Divulgção / Portal Ternura FM)Caminhão pegou fogo (Foto: Divulgação / Portal Ternura FM)

 
Lateral do ônibus foi arrancada em colisão (Foto: Divulgção / Portal Ternura FM)
 Lateral do ônibus foi arrancada em colisão (Foto: Divulgção / Portal Ternura FM)

Feridos
Além das 11 mortes, outras 24 pessoas ficaram feridas no acidente. Nove delas permanecem internadas em hospitais da região e uma recebeu alta. Veja a lista:


- Leonardo Lucas dos Santos: está na UTI do Hospital de Base de Bauru e não foi divulgado o estado de saúde.
- Larissa Botaccini: está na UTI do Hospital de Base de Bauru e não foi divulgado o estado de saúde.
- Letícia da Silva Pinto: estado estável na UTI da Santa Casa de Ibitinga, não corre risco de morrer.
- Gustavo Alves da Silva Teixeira: recebeu alta.
- Caroleine da Silva: está bem e foi transferida para a enfermaria da Santa Casa de Ibitinga.
- Emily Carolina dos Santos: está bem e foi transferida para a enfermaria da Santa Casa de Ibitinga.
- Isabela Lourenço Alves: está bem e foi transferida para a enfermaria da Santa Casa de Ibitinga.
- Bianca Almeida Alves: está bem e foi transferida para a enfermaria da Santa Casa de Ibitinga.
- Isabela Caroline da Silva Toledo: está bem e foi transferida para a enfermaria da Santa Casa de Ibitinga.
- Leandro Sanches Basalea (motorista do caminhão): está em estado estável e foi transferido para o hospital em Novo Horizonte, onde aguarda vaga em unidade especializada de queimados em Catanduva.






Vítimas tragédia em Borborema  (Foto: Editoria de arte/ G1 )

 

 

 

 

Fonte: G1