sexta-feira, 29 de abril de 2016

Rebeldes mataram pelo menos 15 na mesquita.
Vários ficaram feridos no ataque à clínica. 

 Sírios carregam desta sexta-feira (29) corpo encontrado entre destroços após ataques que atingiram Aleppo, no norte do país (Foto: Ameer Alhalbi / AFP)Sírios carregam desta sexta-feira (29) corpo encontrado entre destroços após ataques que atingiram Aleppo, no norte do país (Foto: Ameer Alhalbi / AFP)

Bombardeios atingiram uma clínica e uma mesquita em Aleppo, no Norte da Síriax, nesta sexta-feira (29). O ataque rebelde contra a mesquita, que fica na área controlada pelas forças governamentais, deixou pelo menos 15 mortos, de acordo com a Associated Press.

O bombardeio contra a clínica provocou graves danos no edifício e deixou vários feridos. Ele foi registrado pouco mais de 24 horas depois de um bombardeio contra um hospital apoiado pela ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF), nesta mesma zona rebelde. Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, subiu para 31 o número de vítimas no ataque ao hospital Al-Quds. 

Entre os mortos no ataque ao hospital estão três crianças e três médicos, de acordo com informações divulgadas pela rede americana CNN na manhã da quinta-feira. A emissora "Al Jazeera" e a ONU atribuíram o ataque contra o hospital de Al Quds às forças governamentais. Um dos últimos pediatras que havia na região, o doutor Wasem Maaz, estava no hospital e morreu no ataque.


Fonte: G1 

Mais de 20 toneladas de pescado serão disponibilizadas para a venda direta ao consumidor

 

O município de Paragominas, no nordeste do Pará, recebe a Feira do Pescado, nos dias 30 de abril e 1º de maio das 8 às 14 horas, em frente ao Estádio Municipal Arena Verde. A Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) disponibilizará mais de 20 toneladas de pescado serão disponibilizadas para a venda direta ao consumidor.
Serão vendidos peixes congelados e resfriados de várias espécies, além de camarão rosa, massa de caranguejo e bacalhau. A feira também vai oferecer peixe vivo dos criatórios locais.

Foto: Divulgação/SedapFoto: Divulgação/Sedap  A realização de feiras do pescado em municípios do interior do Estado faz parte da estratégia da Sedap de estimular o consumo de peixes e derivados da pesca permitindo que a população possa adquiri-los a preços mais acessíveis por meio da venda direta de produtores e indústrias.

Fonte:ORMNews

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Na semana passada ainda eram 23 os casos investigados no Pará

 

O boletim epidemiológico divulgado ontem pelo Ministério da Saúde atualizou para 26 o número de casos suspeitos de microcefalia no Pará até 23 de abril. Na última semana eram 23 casos em investigação. No geral, já são 27 casos notificados no Estado desde o início das investigações, em outubro de 2015, uma vez que um registro já foi confirmado.
Em todo o Brasil, foram notificados 7.228 casos suspeitos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso, sugestivos de infecção congênita, sendo que 2.320 foram descartados e 1.198 confirmados. Outros 3.710 estão em fase de investigação. Do total de casos confirmados, 194 tiveram confirmação laboratorial para o vírus Zika.  No entanto, o Ministério da Saúde ressalta que esse dado não representa, adequadamente, a totalidade do número de casos relacionados ao vírus. Ou seja, a pasta considera que houve infecção pelo Zika na maior parte das mães que tiveram bebês com diagnóstico final de microcefalia.
 Foto: Marlon Costa / Futura Press / AEFoto: Marlon Costa / Futura Press / AE 
Os 1.198 casos confirmados ocorreram em 435 municípios, localizados em 22 unidades da federação: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul. Já os 2.320 casos foram descartados por apresentarem exames normais, ou apresentarem microcefalias e/ou alterações no sistema nervoso central por causas não infeciosas.
No mesmo período, foram registrados 251 óbitos suspeitos de microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central após o parto ou durante a gestação (abortamento ou natimorto). Destes, 54 foram confirmados para microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central. Outros 167 continuam em investigação e 30 foram descartados.
O Ministério da Saúde também esclarece que está investigando todos os casos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso central, informados pelos estados, e a possível relação com o vírus Zika e outras infecções congênitas. A microcefalia pode ter como causa, diversos agentes infecciosos, além do Zika, como Sífilis, Toxoplasmose, Outros Agentes Infecciosos, Rubéola, Citomegalovírus e Herpes Viral.
O Ministério da Saúde orienta as gestantes a adotarem medidas que possam reduzir a presença do mosquito Aedes aegypti, com a eliminação de criadouros, e proteger-se da exposição de mosquitos, como manter portas e janelas fechadas ou teladas, usar calça e camisa de manga comprida e utilizar repelentes permitidos para gestantes.

Fonte: Portal ORMNews

segunda-feira, 25 de abril de 2016

PMDB indicou Raimundo Lira (PB) para presidente do colegiado.
PSDB quer Antônio Anastasia (MG) na relatoria, mas PT é contra.

 

O plenário do Senado elege, a partir das 14h desta segunda-feira (25), os 21 membros titulares e 21 suplentes da comissão especial que analisará as acusações contra a presidente Dilma Rousseff no processo de impeachment.
Nos últimos dias, os partidos indicaram nomes para compor o colegiado, de acordo com o tamanho das bancadas. O PMDB, por ter mais senadores, terá 5 integrantes. Os blocos do PSDB e do PT terão 4 cada um.
 A eleição ocorre em meio à polêmica sobre quem deverá assumir a relatoria do processo. O PMDB indicou o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) para a presidência da comissão – nome que foi bem aceito por oposição e governo. Mas o PSDB, que integra o segundo maior bloco do Senado, quer indicar o senador Antônio Anastasia (PSDB-MG) para a relatoria.

O tucano ficaria responsável por elaborar parecer pela admissibilidade ou não do processo. Se for instaurado o procedimento de impeachment, Dilma terá que se afastar da Presidência por 180 dias. Também cabe ao relator elaborar parecer final sobre o mérito das acusações, recomendando ou não a cassação do mandato.

Desde que a indicação de Anastasia foi anunciada pela liderança do PSDB, petistas vieram a público criticar a escolha. Para o senador Jorge Viana (PT-AC), a relatoria não pode ficar nem com PT nem com PSDB.

“O pior caminho é o PSDB bater o pé e o Aécio Neves indicar a relatoria. O ideal é que tivéssemos alguém que fosse de outra força política. Que não fosse do PT nem do PSDB. Queremos um colega senador ou senadora que tenha isenção”, afirmou Jorge Viana.

Mas o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), insiste que a relatoria fique com o partido e defende que Anastasia atuará com “equilíbrio”."Não compete ao PT opinar sobre isso [indicação de Anastasia]. Vamos submeter a voto. Existe um entendimento de que será respeitada a proporcionalidade. E nesse critério cabe ao PMDB a presidência e ao PSDB a relatoria. Mais uma vez o que o PT tentará fazer é impedir as investigações e obstruir o processo", disse, na semana passada.

Fonte: G1

Material estava sem documentação de porte obrigatório

 Foto: Divulgação / PRFFoto: Divulgação / PRF 
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu cerca de nove metros cúbicos de madeira em toras que estavam sendo transportados ilegalmente em um caminhão, na tarde de domingo (24). O flagrante ocorreu no quilômetro 27 da rodovia BR-010, no município de Dom Eliseu, no sudeste do Pará.
Agentes da PRF, que realizavam ronda, abordaram o caminhão por volta das 15 horas e durante a fiscalização constataram que a carga estava desacompanhada dos documentos de porte obrigatório, a nota fiscal e a guia florestal, situação configurada como crime ambiental.
Com o flagrante de transporte ilegal de madeira, o condutor do caminhão foi detido para registro de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e liberado após assinar um termo de compromisso de comparecimento ao poder judiciário. O veículo e a carga foram apreendidos e estão à disposição do órgão ambiental do município.

Fonte:Portal ORMNews

terça-feira, 19 de abril de 2016

bandeira-brasil-282@2x

Com o objetivo de reconstruir o país, o Solidariedade por meio do seu presidente nacional e deputado federal, Paulinho da Força, tem comandado um dos mais importantes processos para reorganizar a credibilidade e a estabilidade nacional.
Contra todos os crimes administrativos cometidos pela presidente Dilma e o seu governo petista, dia 17 de abril, num domingo histórico, 367 parlamentares votaram a favor do prosseguimento do impeachment, que segue agora para o Senado. Não vai ser uma batalha fácil, pois é sabido por toda a sociedade que muito dinheiro tem sido oferecido para que permaneça esse governo da forma como está. Mas acreditamos na mobilização popular para fortalecer o processo do impeachment até a saída definitiva da presidente Dilma.
Segundo o discurso da presidente Dilma, ela foi injustiçada, pois afirma que todos os outros presidentes também praticaram os mesmos atos pelos quais ela responde. Não podemos esquecer que nenhum crime de responsabilidade deve ser comparado, mas combatido.
Contra a manifestação de que o impeachment parte de golpistas, está todo cidadão de bem, que trabalha, paga seus impostos e, ainda assim, não é representado pelo atual governo federal, que fez do desmando, da corrupção, da traição a todos os trabalhadores e do abuso do recurso público as suas principais marcas.
Que cada eleitor cobre de seu senador, da mesma forma como foi feito com seu deputado, de que lado ele está: o lado da população ou do seu próprio interesse. O Solidariedade liderou o processo de impeachment e vai lutar até que se restabeleça a ordem e que vença a democracia.
O PT em 2002 disse que a esperança tinha vencido o medo. Mentira! O que se viu de lá para cá foi a disseminação do ódio e da intolerância. Não somos brasileiros contra brasileiros, somos cidadãos contra a corrupção. A esperança vai vencer o medo e retomaremos o caminho da igualdade social e de um Brasil justo para todos.

Fonte:www.solidariedade77.org.br

terça-feira, 12 de abril de 2016

Ação é realizada na manhã desta terça (12) e cumpre 22 mandados.
Operação mira o ex-senador Gim Argello e duas pessoas ligadas a ele. 

 Ex-senador Gim Argello durante reunião da CPMI da Petrobras em 17 de dezembro de 2014 (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)
Ex-senador Gim Argello foi preso na 28ª fase
da Lava Jato (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)


O ex-senador Gim Argello (PTB-DF) foi preso preventivamente na 28ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada nesta terça-feira (12). A ação, batizada de "Vitória de Pirro", investiga a cobrança de propinas para evitar convocação de empreiteiros em comissões parlamentares de inquérito sobre a Petrobras. Gim era membro da CPI no Senado e vice-presidente da CPMI, da Câmara e do Senado.
O nome dele pareceu nas delações do senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS) e do dono da UTC, Ricardo Pessoa. O Ministério Público Federal (MPF) diz que há evidências de que o ex-senador recebeu R$ 5 milhões em propina da empreiteira UTC Engenharia e R$ 350 mil da OAS. As duas empresas são investigadas na Lava Jato.
A Polícia Federal (PF) cumpre 22 mandados judiciais em São Paulo, Rio de Janeiro, Taguatinga (DF) e Brasília.


Gim Argello
Gim, como é conhecido, fez toda a carreira política no Distrito Federal e teve influência em sucessivas administrações do governo distrital, independentemente de quem era o governador.
Em 1998, foi eleito deputado distrital, pelo antigo PFL. No mesmo mandato, foi presidente da Câmara Legislativa.
Em 2002, foi reeleito. Nas eleições seguintes, já no PTB, concorreu como suplente do ex-senador Joaquim Roriz. Quando Roriz renunciou ao mandato, em 2007, para evitar a cassação, Gim assumiu.

Em 2014, o nome dele chegou a ser levado por integrantes da base aliada para o governo como indicação para o Tribunal de Contas da União. A indicação de Gim, no entanto, não foi adiante.
No mesmo ano, ele concorreu a um novo mandato no Senado e perdeu. Atualmente, não exerce nenhum mandato político.

Fonte: G1

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Remistas esperam o vencedor do duelo entre Paysandu e Rio Branco (AC)

 Foto: Akira Onuma
Foto:Akira Onuma

Com direito a gol de barriga, arbitragem polêmica e muito sofrimento, o Remo conseguiu vencer o Nacional (AM) por 1 a 0 e se classificar às semifinais da Copa Verde. A partida aconteceu na noite desta quarta-feira (6), no Mangueirão, em Belém.
O único gol da partida aconteceu aos 41 minutos do primeiro tempo em um lance de rara infelicidade do goleiro Roberto Ramos e igualmente menos rotineira sorte do meia Eduardo Ramos, que acabou marcando o gol graças a uma bolada na barriga.

Fonte:ORMNews